Reportagem - Atividade física

Rollerski cresce no Brasil

Fábio José Santos - Hortolândia/Sp - 13/11/2015  0 comentários

Fotos: Divulgação
Fotos: Divulgação
Criado como forma de manter os treinamentos de esquiadores durante o verão europeu, o Rollerski  chegou ao Brasil como forma de divulgação do esqui tradicional, uma iniciativa da Confederação Brasileira de Esportes de Neve (CBDN) como forma de atrair praticantes e encontrar novos talentos e treiná-los através de clínicas, ministradas por destaques brasileiros nos esportes de neve, como Leandro Ribela, Mirlene Picin, Leandro Lutz entre outros. A idéia posta em prática no Parque Ecoesportivo Damha, na cidade de São Carlos, no interior paulista, a cerca de 255 km da Capital - cenário que já vinha servindo às clinicas da modalidade, ministradas pelos atletas da CBDN e sede do Centro de Treinamento de Endurance (resistência)para as equipe brasileiras de Biathlon e Cross Country - rendeu frutos, e a CBDN organizou em 2014 as primeiras competições da modalidade, divididas em três etapas, a primeira delas em 18 de maio, marcado como a primeira competição da modalidade no Brasil, e vencida por Leandro Ribela e Bruna de Moura, nas categorias principais.

As competições voltaram ao mesmo local na segunda etapa, realizada entre os dias 26 e 27 de julho; e na terceira, realizada nos dias 23 e 24 de novembro, garantindo a terceira vitória e o título de Ribela no geral masculino; além de um resultado inusitado entre as mulheres, com Gabriela Neres e Bruna Moura, que somaram a mesma pontuação, e terminaram empatadas na etapa, a primeira delas garantindo o título. O circuito ainda serviu para revelar atletas de categorias de base e como treinamento para as provas no exterior. Com o sucesso da primeira edição, a temporada de 2015 estabeleceu um ranking nacional e o circuito brasileiro repetiu a fórmula das três etapas; mas desta vez a última destas tiveram um marco histórico para o esporte; foram as primeiras provas no hemisfério sul a serem reconhecidas pela Federação Internacional de Ski (FIS) e assim, a valer pontos para o ranking mundial de Cross Country. Desta vez, a etapa inaugural da edição começou um pouco mais tarde, realizada nos dias 11 e 12 de julho. Paulo Santos venceu a prova de 10 km em perseguição (persuit), enquanto Leandro Ribela voltou a ser o melhor na prova de Sprint, e Bruna moura fez a dobradinha vencendo as duas modalidades no feminino.

A segunda etapa do circuito foi realizada nos dias 11 e 12 de outubro, com vitórias de Paulo Santos, desta vez no Sprint, e Caio Moreira no Distance, enquanto Bruna Moura voltou a fazer dobradinha. Essa etapa serviu de evento-teste para a terceira etapa, a primeira prova de Rollerski reconhecida pela Federação Internacional de Ski (FIS) no hemisfério sul, contando com a presença de equipes internacionais como do Chile e da Argentina. A terceira etapa do Circuito Brasileiro de Rollerski de 2015 aconteceu nos dias 1º e 2 de novembro, cotando com a presença de uma das maiores autoridades em Cross Country no mundo, o alemão Georg Zipfel, enviado como o Delegado Técnico da FIS, que elogiou o nível dos brasileiros, “Foi uma ótima competição. Vi atletas de alto nível, com boa técnica, que eu, como treinador, estaria muito orgulhoso de treinar”.  Zipfel também elogiou o trabalho do agora treinador e ex-esquiador olímpico Leandro Ribela à frente da equipe nacional de Cross Country e do Projeto Social Ski na Rua.

A prova foi vencida por Victor Santos e Bruna Moura, que fez 100% de aproveitamento na temporada e comentou sobre as condições da competição, “As etapas estão cada vez melhores. No Sprint, a chuva dificultou um pouco e a parte técnica acabou contando bastante pelo asfalto não deslizar tanto. Foi uma prova interessante. No Distance, a ausência de vento foi boa, mas foi uma competição dura, com mais briga pelo pódio. A estratégia contou bastante. Estou contente com os resultados dos treinos e com os resultados”. Bruna Moura, fez 140.80 pontos com o ouro no Distance e 211.20 com a vitória no Sprint, enquanto Victor Santos também teve as mesmas pontuações, seguindo de perto Caio Moreira. Nas categorias de base, os jovens esquiadores da equipe nacional juvenil Altair Firmino e Lucas Martins, seguem na briga por uma vaga inédita no Cross Country nos Jogos Olímpicos de inverno da Juventude, que acontecem em Lillehammer na Noruega em 2016.

Com sucesso da primeira prova oficial de Rollerski no Hemisfério Sul, a CBDN ambiciona o crescimento da competição no futuro, conforme conta o gestor das equipes nacionais de Cross Country e Biathlon, Caio Siqueira, “Aprendemos muito nessa etapa e agora buscaremos crescer mais, dentro do nosso planejamento de longo prazo. Nos próximos anos, queremos ter ainda mais atletas e presença internacional com times não só de Argentina e Chile, mas também europeus e norte-americanos”. Zipfel concordou e  espera que o evento contribua para o desenvolvimento do Cross Country e o Rollerski na América do Sul, “O continente precisa pensar o Cross Country como sul-americanos e ter como objetivo ir a Europa e vencer os europeus”.

Compartilhe:
  • Twitter
  • MySpace
  • Facebook
  • Orkut
  • Digg
  • Delicious
  • Buzz Yahoo
  • Technorati
  • Live
  • Google Bookmark

 Todas as reportagens já publicadas.

publicidade

É necessário o flashplayer para visualizar.

Get Adobe Flash player



Opinião do Leitor

Não há comentários, seja o primeiro!

 

publicidade

Deixe sua opinião, preencha os campos abaixo:

Nome:

E-mail: (não será divulgado)

Sua opinião:

Digite as letras da imagem na caixa abaixo:





LivrEsportes - Revista Digital de Esportes - Todos os direitos reservados 2009-2010 - Desenvolvido por AP1! Comunicação - Marketing Digital